quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Amar

Talvez o amor seja assim tão simples
como mergulhar nos teus olhos
e ver neles o profundo oceano
saudar a tua voz
e nela encontrar o meu destino
porque pelas palavras se morre
e por elas se respira 

Num só folego encontrar
o imenso sorriso de um olhar
penetrante e difuso
de quem quer apenas amar
com as mãos enlaçadas
em forma de coração