sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Vem

Somos lábios humedecidos
que se tocam
consigo sentir nossos dedos
que se abraçam
e em toda essa verdade
quantos mistérios nos são desconhecidos
quando chamas por mim nos sonhos

Procurando a minha alma
junto ao teu coração
que me guarda perdido
sem saber a quem chamar

onde estás e por onde vens
tu de mistérios desvendados
que trotas a água do oceano 
de olhos vendados

e quando surge aquela manha
submersa em teu olhar
imersa na saudade
de apenas um respirar
somos apenas um e só
murmúrio de antiguidade

onde apenas o amor prevalece
dessa imensa verdade

Vem meu amor
e traz contigo as palavras vãs
vem e trás contigo o cordial de tua língua
que se enrosca em nossos corpos
submersos em água pura

vem e salva-me desta solidão
que longe de ti se exalta
como que quebrando as barreiras
de apenas um corpo despido
murmurante e perdido

vem e traz contigo as palavras vãs
que adoçam o meu sentido
as melodias certas
que me abraçam eu contigo
vem...