domingo, 9 de fevereiro de 2014

Ecos

Quando o eco
se abate
sobre a escura solidão
quando no meio das folhas
se desdobra
mil pétalas de histórias
somos fonte dessa água
dessa chuva que caí
e que nos leva sonhando
para outro lugar
das palavras que se escrevem
do trepidar da terra
e do mais pequeno de nós
que nos faz tão grandes
como meras partículas
de um amanhecer radiante
que se embala perdido
na aurora da madrugada
de um coração esquecido
mas que se encontra perto ao teu