domingo, 29 de setembro de 2013

Encontro



Bebes-te nos meus lábios
Do néctar que te deu
A vida eterna

Quando perdida andavas
Na vida ao encontro
Do teu eu

Olhas-te-me humedecida
E o teu coração foi meu
Naquela tarde

Quando os teus braços se precipitaram
Junto ao meu corpo
E assim findaram

Perdidos juntos aos meus
Com a forma dos céus
E o desígnio da terra

Ouvi o clamor do paraíso
O corpo estremeceu
até que morreu