quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ilusão

Deixei-me levar pelo teu amor
dele me embriaguei
pelas palavras que murmuravas
pelas canções que cantavas
junto ao meu ouvido
num sussuro que me alimentava
infinitas esperanças

Mas tudo tão rápido terminou
que dei comigo perdido
sem saber se o que nos tinha unido
era apenas o prazer de um amigo
ou uma doce ilusão

Chamei-te na noite
que era um castigo
mas a tua voz perdia-se 
na escuridão

Quando súbito adivinhei-te o pedido
que era a solidão
da doce contemplação