domingo, 29 de setembro de 2013

Silêncio



Quero beber da tua pele

Sorver-te como uma taça
Repleta de néctar
E pela noite saber que estarás lá
À espera da minha despedida

Por isso caminho na noite
Transformada em dia
Passos incertos
Remetidos a silêncio

Tentando escutar o teu palpitar
Mas é apenas sonho, dia e cor
E para ti meu amor
Apenas silêncio.