sábado, 8 de março de 2014

Ausencia

Foram meros segundos
que passaram após a nossa despedida,
e nunca pensei que me doesse
tanto cá dentro, esta ausência de ti

E a minha alma canta em pranto
a tua  falta,
como uma candeia de luz
que parece não iluminar, a minha escuridão,

por isso os meus passos são dados
no conformismo dos dias,
sonhando contigo
e com o que somos um para o outro,

cuja luz a atravessa com focos
de  irrealidade, mas tudo passa amor,
tudo passará meu amor, e o nosso carinho
um dia tornar-se-á apenas uma miragem