quarta-feira, 12 de março de 2014

Sem ti

Perdemos no espaço infindo
para o qual migra o meu olhar
e se nos perdemos tanto
a origem deve ser o mar

Que nos faz ver
em seu horizonte
o lugar das coisas
que nos passam despercebidas

Como candeias perdidas
de um sereno naufrágio
como as ondas do oceano
que se rebelam face ao vento.