segunda-feira, 3 de março de 2014

De que somos feitos

Poema: De que somos feitos

De que somos feitos,
de uma terna solidão
ou retalhos de um lugar esquecido
talvez poema de letras mortas
em que o fim
é a devassa da nossa alma
e quando impregnes de vazio
a voz vem em nosso auxílio
para recordar o lugar das cousas
no recanto escuro do espirito
que gela imerso escondido
no interior da nossa alma,
somos retalhos de um sonho
de um reencontro no fundo de nós
nós próprios a nossa voz
e a nossa voz o infindo
de um qualquer começo
sem fim