segunda-feira, 31 de março de 2014

Do amor

Poema: Do amor

Queria despir-te
com as mãos
ausentes de sentido

tu que és minha vida
que se revela
tu comigo

Da flor que
brota em teu
deserto

cujo corpo
é em ti meu
manifesto

para em ti
repousarmos
nos laços de um só

conjugação
de um verso
na forma de poema

despida
no sentir
de mim reflectida

Para sempre
tu em mim
seres minha vida.