quarta-feira, 5 de março de 2014

Perdão

Poema: Perdão

E à medida
que teu rosto
me incide
no coração

à medida
que a tua terna face
coabita com o que de ti
há de mais sagrado

posso ler em teus olhos
quanto amor existe no fim
de tua suave amargura
que me magoa a mim

E somos ser
prenes de sentido
os passos dao-se
e fazem caminhar

E por esse caminho
de rosas em teu coração
ouço teus lábios pedindo
o perdão