terça-feira, 4 de março de 2014

Eternidade

Poema: Eternidade

Repouso a eternidade no meu olhar
e quando ele finda
parece que escuto a voz do vento
que soletra de vagar ao meu encontro

E quanto mais
mais, e mais se sente a força
de um momento
mais o infinito se cria em si

Sozinho e perdido de espirito
que expulsa no sangue
um momento infindo
faz-nos morrer, para poder esquecer

E nesse instante breve
ser uno com o que vem ao nosso encontro
faz-nos perceber
da imensidão do universo