quinta-feira, 6 de março de 2014

Enigma

Poema: Enigma

O enigma do mundo
só a ti é revelado
quando atravessas o caminho
numa ordem transveça a ti

E por essa estrada
em que teus passos se soam
em que migras para
o poema perdido

Revela-se toda a imensidão
do mundo esquecido
e tornas-te prosa do vento
que sopra devagar

E devagar sopra
por entre o meio das árvores
que soletram à minha voz
de um tempo infindo

São meras palavras
que voam como o vento
num tormento
de um coração esquecido em mim