terça-feira, 1 de outubro de 2013

Cinzas

Vi as tuas cinzas derramadas pelo mar
e então percebi que o que havia em ti
acabava de morrer

Vi as tuas cinzas no meu mar plano
sob o peso das horas
a tristeza dos dias

E o mar sorvendo na sua força
marés alinhadas no horizonte
vento que soprava na proa

E o barco imerso na cacimba
as tuas cinzas derramadas pelo mar
a vereda do meu triste olhar