quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Nevoeiro

Foi esse nevoeiro que quis atravessar
tal como uma cortina de sombra e luz
onde o escuro seduzia
com o seu perpetuo movimento de ausência
e a estrada perto bruxuleando
caminho aberto por entre a bruma.
Atravessando-o situei-me no limbo
entre o sonho e a fantasia
onde a realidade já não existia
e era apenas inexistente,
como uma verdade ausente.