terça-feira, 15 de outubro de 2013

Vazio

No vazio crespucular das minhas veias
do qual imerges em mim
nessas horas de madrugada
que parecem não ter fim
é assim tua a nossa alma
e tu partes repleta de nós,
imersa no vazio esquecido em vós.

Nessa dor de palavras esquecidas
cujo termo é eleita madrugada
vens perdida nas noites
das auroras e crepusculos
é assim tua a nossa alma
e tu partes repleta de nós,
imersa no vazio esquecido em vós

Na sacridão desse eterno momento
nesse rumo que procura a paixão
dás-me tanto de mim 
como de tormento
perdida eleita em nós
és alma e sangue em mim
vazio que partes a sós
só vazio