sábado, 12 de outubro de 2013

Tu

Quis saber de ti
da tua ternura perdida no tempo

Vieste na solidão 
das palavras
arrastando contigo as marés

Tudo isso era teu
e o mais que há sentido

Com teus lábios humedecidos
murmuras-te segredos

para que ficássemos a sós
tudo isso era-mos nós

E no fim vi-te 
num espelho de água
no qual mergulhei
e do qual me apaixonei